Zazá e Negrita - Marcas sorocabanas de água sanitária
Celso Marvadão

Coisas curiosas do nosso comércio.

Acho que foi lá por 1974 ou 1975 que diversos muros de Sorocaba apareceram pintados com a palavra ZAZÁ.

O que seria? Nome de uma casa noturna? Um candidato a vereador? Maior suspense.

Foi um bem-sucedido “teaser” comercial, aquela técnica de marketing usada para causar curiosidade e interesse. No caso, por um econômica peça de mídia exterior.

Algumas semanas depois, veio a informação e o fim do mistério com o lançamento de uma campanha publicitária de ZAZÁ, nas rádios e jornais. Nada mais era do que um nova marca de água sanitária, que chegava para concorrer com a Negrita.

Andei procurando foto de muro pintado ou do novo produto, mas até agora não encontrei nada. Nem sei se a novidade durou muito tempo. Acho que não.

Foi nessa pesquisa que encontrei dados interessantes sobre a água sanitária Negrita, lançada por empresa sorocabana no início do século XX.

O produto, que ainda existe no mercado, foi patenteado em 1914 e é considerado um dos pioneiras no ramo de alvejantes, desinfetantes e bactericidas.

A empresa que produzia a Negrita funcionava na avenida Curitiba (hoje avenida Armando Pannunzio). Consta que a fábrica hoje está instalada no município de Capão Bonito.